Fechar
Fechar

Planejamento estratégico: como ajudar o seu cliente a começar

veja como ajudar o seu cliente a dar os primeiros passos no planejamento estratégico
Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

O planejamento estratégico é fundamental para qualquer empresa que se preocupe com o próprio futuro. A partir da visão de onde querem chegar, as organizações definem objetivos e traçam um plano de ação para atingi-los.

Sem pensar a longo prazo, os resultados não melhoram. A empresa fica parada no mesmo lugar, resolvendo problemas urgentes, só preocupada em entregar, vender e sobreviver.

Mas qual é o papel do consultor nesse processo?

Vou falar sobre o tema neste artigo e compartilhar algumas dicas valiosas de como contribuir para o plano estratégico dos seus clientes!

Por que o planejamento estratégico deve ser participativo?

O planejamento estratégico é bem diferente de outros tipos de serviço de consultoria, em que o consultor extrai informações das empresas, elabora uma solução e entrega ao cliente.

Isso porque ao longo do processo de construção de um plano estratégico, os consultores ocupam a função de mediadores, pois cabe às empresas definir seus próprios objetivos e metas a serem atingidas em determinado período. 

Assim, o que você, enquanto consultor, deve fazer é dar suporte às lideranças, oferecendo a orientação que elas precisam. 

Um das primeiras dicas que costumo dar para os meus clientes e que compartilho agora é: busque garantir que o processo de planejamento seja participativo.

Ou seja, que todas as áreas colaborem.

Numa empresa menor, é mais fácil envolver todo mundo. Já nas maiores, talvez você precise dividir o processo em etapas e nomear um responsável pelo plano em cada departamento.

Afinal, a definição de objetos e metas não deve ficar apenas nas mãos dos donos das empresas. É fundamental que cada área tenha seu representante para se criar uma visão integrada do plano e assegurar que todos se comprometam com as decisões.

Identidade organizacional: não deixe essa fase de lado

Embora esta fase do plano estratégico seja negligenciada por muitas empresas, ela serve de base para as etapas seguintes de elaboração do plano estratégico.

Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

Enquanto mediador, você deve reforçar para os clientes a importância de ter uma identidade organizacional bem delineada. Isso significa ter clareza sobre:

  • missão: diz respeito ao propósito, à essência, ao motivo pelo qual a empresa existe;
  • visão: se refere ao sonho da organização, a onde se deseja chegar a longo prazo;
  • valores: como o nome diz, englobam as atitudes, comportamentos e posicionamentos mais valorizados pela empresa.

Esses elementos servem de norte e ajudam a alinhar o plano estratégico com a maneira como os seus clientes se enxergam e com as ambições que possuem.

Use metodologias para mapear o cenário antes de dar os próximos passos

Sem uma boa análise da situação atual da empresa, fica difícil definir objetivos e metas que façam realmente sentido.

Nesse momento, a mediação do consultor é fundamental. Mas como ela acontece?

Por meio do uso de ferramentas que permitam entender o cenário, como a empresa pode se diferenciar diante da concorrência, o que precisa melhorar, quais são as oportunidades.

Veja, a seguir, algumas sugestões de métodos dos quais você deve se apropriar para aumentar o seu nível de conhecimento preliminar de cada cliente e entregar um planejamento estratégico de alta qualidade:

Análise SWOT

Você com certeza já deve ter ouvido falar da análise SWOT, uma ferramenta bastante usada no mundo inteiro para entender os ambientes interno e externo das empresas a partir de 4 principais fatores:

  • (S)trenghs = Forças
  • (W)eaknesses = Fraquezas
  • (O)pportunities = Oportunidades(T)hreats = Ameaças

Cada um desses fatores ocupa um quadrante, onde vão sendo inseridas as informações levantadas. Então, elas devem ser avaliadas.

Neste vídeo, eu explico o passo a passo de como aplicar a Análise SWOT.

Além de ser útil no planejamento estratégico, saiba que ela também serve para análises de expansão e de criação de novos projetos.

Os membros do Prime também podem fazer o download gratuito de um modelo pronto de Matriz SWOT para usar com clientes.

Curva de Valor e Estratégia do Oceano Azul

Curva de Valor: ferramenta excelente de comparação com a concorrência

A Curva de Valor é uma ferramenta em formato de gráfico, criada pelos autores da Estratégia do Oceano Azul, que sugere que as empresas troquem os oceanos vermelhos, onde há muita competição, por oceanos azuis ainda não explorados.

Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

Portanto, a ideia é abandonar a lógica da competição e apostar na inovação de valor para conquistar novos espaços no mercado.

Analise os atributos do seu cliente valorizados pelo público, dando pontuações para cada um deles. A partir disso, é possível descobrir o quanto a empresa se difere ou não de seus concorrentes.

Matriz Ansoff

Matriz Ansoff: interessante para avaliar cenários de expansão

Outra metodologia interessante para usar no planejamento estratégico é a Matriz Ansoff. Ela ajuda a identificar oportunidades e traçar estratégicas de crescimento para as empresas.

Com base nos eixos “mercados” e “produtos”, você olha para a realidade do negócio do seu cliente e busca identificar possibilidades de:

  • penetração de mercado;
  • desenvolvimento de mercado;
  • desenvolvimento de produtos;
  • e diversificação.

É uma excelente ferramenta para usar principalmente com as empresas mais inovadoras, que buscam novos direcionamentos para o futuro.

Métodos como esses que sugeri ajudam você a fazer o cliente compartilhar as informações necessárias para uma análise crítica da empresa. A partir delas, conduzir o cliente no processo pré-plano se torna uma tarefa mais simples.

Então, o planejamento estratégico se torna consequência!

E na hora de definir as metas, qual é o papel do consultor?

Quando se trata de planejamento estratégico, a etapa de Definição de Metas é a mais esperada.

Nesse momento, o consultor deve, mais uma vez, contar com ferramentas para ajudar o cliente a traçar essas metas, como os frameworks SMART, Objetivos e Resultados-Chave (OKR) e Balanced Scorecard (BSC).

Ainda, para garantir que as metas sejam atingidas, cada uma deve vir acompanhada de um Plano de Ação. E o consultor precisa criar condições para as estratégias serem colocadas em prática.

Isso demanda muitos questionamentos bem como a definição de um responsável, prazo e orçamento (se aplicável) para cada Plano de Ação.

No próximo artigo, vou falar de forma mais detalhada sobre como os consultores devem conduzir a Definição de Metas e quais ferramentas usar para entregar um plano estratégico bem feito.

Que tal saber mais sobre as oportunidades para consultoria em gestão estratégica? Leia o artigo “Como funciona uma consultoria empresarial em planejamento estratégico”!

Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

Conteúdos semelhantes

Deixe um comentário

×

 

Suporte LUZ

× .