Fechar
Fechar

8 tendências que devem impactar o mercado de consultoria em 2023

8 tendências que devem impactar o mercado de consultoria em 2023: vela faísca queimando
Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

O que esperar do mercado de consultoria em 2023? Embora não exista uma resposta pronta para essa pergunta, olhar para as tendências é algo que nos ajuda a entender o cenário.

E a passagem de ano é uma ótima oportunidade para refletirmos e nos prepararmos para o que está por vir.

Assim como fizemos no ano passado, selecionamos as principais tendências que devem impactar o mercado de consultoria em 2023.

Confira!

1. Cenário econômico rodeado de incertezas

Fatores como os juros altos, a falta de investimento das empresas e a crise em países que se relacionam com o Brasil contribuem para a desaceleração da economia. Ou seja, a previsão é de baixo crescimento para o próximo ano.

Esse cenário de incertezas, que já havíamos apontado nas previsões de 2022, se intensifica com a mudança de governo. Isso porque o mercado ainda precisa entender como o novo governo vai lidar com a economia para reduzir a sensação de insegurança.

Mas isso não significa que as perspectivas sejam ruins para os consultores, já que cada nicho lida com uma realidade diferente.

Ainda, assim como empresas contratam serviços de consultoria quando querem se expandir, muitas também buscam os consultores quando precisam se estruturar ou quando o negócio não vai bem.

Enquanto algumas podem não ter caixa para investir em 2023, outras se planejam para enfrentar períodos de baixo crescimento.

Apesar da previsão de recessão para o próximo ano, um aspecto positivo é a possibilidade de, diante dos cortes, grandes consultorias abrirem espaço para outras de médio porte e consultores independentes, com preços mais acessíveis.

Uma dica para quem deseja aumentar as chances de fechar negócio é fatiar os serviços de consultoria, apostando em soluções pontuais. Em vez de vender um projeto com escopo grande, de alto valor, segmente-o em projetos menores, com valores mais baixos.

Com serviços mais específicos, você pode ter mais abertura para negociar do que já chegar oferecendo projetos muito abrangentes.

Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

2. Transformação digital

Como previmos no final de 2021, a transformação digital se tornou cada vez mais forte. Diante das necessidades impostas pela pandemia, as empresas que ainda não davam atenção à digitalização foram obrigadas a se adaptar.

Isso só reforça que se trata de uma tendência que veio para ficar.

Diante de tantas ferramentas digitais de trabalho, a automatização de tarefas manuais, além de processos de gestão, se tornou uma realidade. Com isso, os consultores também passaram a aproveitar cada vez mais oportunidades de prestar serviços a distância. 

Tanto é que a dinâmica da consultoria mudou bastante.

Antes, o consultor precisava estar presente fisicamente nas empresas, quase como um membro da equipe do cliente. Hoje a maioria das organizações está aberta à consultoria remota, por meio do digital.

3. Segurança e proteção de dados

Em relação à segurança e proteção de dados, nossa previsão do ano passado acertou em partes. Tudo indica que a questão deve ganhar força no Brasil. Mas, por enquanto, não parece fazer parte das prioridades das empresas. 

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) ainda é recente, e a pressão para que ela seja seguida à risca não é tão grande quando em países da Europa e nos Estados Unidos.

Conforme a digitalização se expande, a segurança e proteção de dados deve se tornar uma preocupação crescente, sobretudo para as empresas bem estruturadas.

4. Evolução da experiência de compra

A centralidade da experiência de compra tem aberto portas para um novo tipo de consultoria, que se dedica a ajudar as empresas a entregar experiências cada vez melhores aos clientes.

É uma tendência que apontamos no ano passado e que segue com força total.

Ainda, a evolução da experiência de compra exige que os consultores revejam os próprios processos para melhorar a forma de oferecer seus serviços.

Isso abre portas para quem deseja sair daquele modelo padrão de diagnóstico, proposta e projeto.

Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

Você pode desenhar o seu próprio modelo de consultoria, desenvolvendo metodologias e interagindo com os clientes do jeito que achar mais apropriado para o seu nicho de mercado.

5. Governança ambiental, social e corporativa (ESG)

8 tendências que devem impactar o mercado de consultoria em 2023: mãos seguram uma muda de planta

Seguindo uma tendência mundial, a ESG (Environmental, Social and Governance) vem se destacando e se tornando uma preocupação no mundo corporativo e, consequentemente, no mercado de consultoria.

Essa abordagem que corresponde às práticas ambientais, sociais e de governança das organizações ganha força diante das necessidades dos nossos tempos.

Nas previsões para 2022, apontamos a atuação sustentável como uma das tendências — e ela segue firme. 

Afinal, as empresas não têm mais como ignorar os impactos causados por suas operações e a responsabilidade que possuem perante a sociedade e o meio ambiente.

Sobretudo com a Resolução CVM 59, publicada em 2021, as organizações brasileiras terão que seguir o processo da ESG. Isso quer dizer que serão cada vez mais pressionadas a divulgar relatórios de sustentabilidade e que abordem temas como a diversidade.

Nada mais é do que um reflexo dos caminhos que a sociedade vem percorrendo em busca de igualdade.

Ainda pensando nisso, também é preciso reforçar o cuidado com exposições e posicionamentos em redes sociais para evitar impactos negativos.

Afinal, no digital qualquer comentário pode ser tirado de contexto, e pequenos deslizes podem tomar grandes proporções.

6. Investimento em marca e conteúdo

Esta é mais uma tendência que só se intensifica. Falamos dela no ano passado e não poderíamos deixá-la de fora das previsões para 2023.

Muitas empresas, além de venderem seus produtos e serviços, estão se tornando empresas de conteúdo para conseguir acessar determinados nichos.

Mas, para isso, não basta apenas ter um site bacana e postar algo novo todo dia nas redes sociais. Os conteúdos devem ser de alta qualidade.

Isso requer, antes de tudo, ter um nicho bem definido e entender quem são as buyer personas para fazer com que a sua consultoria ou a empresa do seu cliente seja relevante para elas.

Essa tendência nos força a mudar de perspectiva em relação às estratégias de crescimento. Aumentar o time de vendas, por exemplo, não surte mais tanto efeito diante da quantidade de mídias as quais estamos expostos hoje.

Vale mais a pena investir esforços em definir o cliente ideal (ICP) para direcionar conteúdos para onde os clientes estão. Isso serve tanto para os consultores quanto para as empresas que contratam serviços de consultoria.

Também vimos que os investimentos em marca têm gerado bons resultados. Um exemplo disso foi a estratégia adotada pelo Airbnb, que realocou os investimentos em marketing de performance para estratégia de branding.

7. Automatização de processos

Outra tendência que veio para ficar e que tem transformado o modo de trabalhar das organizações é a automatização de processos.

Apesar de não termos falado sobre ela nas previsões do ano passado, esse processo já começou há um tempo.

Um dos fundadores da LUZ, Daniel Pereira, inclusive, lançou um livro sobre o tema recentemente: O Tempo é o Melhor Negócio.

Mas saiba que não se trata de colocar um robô para fazer as tarefas humanas, mas de usar as ferramentas disponíveis para otimizar processos. Ao automatizar sobretudo tarefas manuais e repetitivas, os consultores podem ser mais produtivos e se dedicar à essência do trabalho.

É possível automatizar desde respostas de e-mails até a gestão de projetos. Com a integração entre ferramentas, as tarefas podem automaticamente seguir o fluxo já definido.

Provar para os clientes, de forma clara e direta, o custo-benefício da adoção de ferramentas de automatização de processos é fácil.

Isso porque é possível demonstrar em números a quantidade de tempo e, consequentemente, de dinheiro que as empresas conseguem economizar. 

8. Protagonismo da geração Z

A geração Z engloba as pessoas nascidas entre 1995 e 2010, chamadas também de “nativas digitais” porque cresceram num mundo digitalizado. Conforme se tornam consumidores, a importância delas para as empresas aumenta.

Além de serem mais idealistas, preocupadas com qualidade de vida e com desejo de mudar o mundo, forçam as organizações a se adaptar ao modo de interação deles.

Isso faz com que seja impossível, por exemplo, fugir das novas mídias como o TikTok. A rede não só é usada para compartilhar vídeos de dança como também está se tornado o principal mecanismo de busca para a geração Z.

No ano passado, falamos sobre a importância da presença online, sem ser “apenas mais um” nas redes sociais.

Mas o destaque crescente do TikTok ao longo deste ano mostrou que não dá para fechar os olhos para os nativos digitais. Sobretudo as empresas com produtos voltados a esse público precisam estar presentes nesses meios.

Uma Palavra Final

Essas são as grandes tendências que a LUZ acredita que irão impactar o mercado de consultoria em 2023.

E, independentemente do cenário parecer promissor ou não, nenhum negócio está fadado a dar certo ou errado.

É importante sempre acompanhar o que acontece na sua cidade, no país e no mundo para saber para qual direção o seu público está caminhado.

Assim, aproveitar as melhores oportunidades que o ano novo pode trazer.

Aqui, a gente se despede de 2022, mas te convida a continuar acompanhando os conteúdos do blog da LUZ para potencializar a sua vida profissional!

Teste o LUZ Prime por 7 Dias e Escale sua Consultoria com Modelos

Conteúdos semelhantes

Deixe um comentário

×

 

Suporte LUZ

× .